Receita de Bolo

A programadora Globosat (dos canais Multishow, GNT, Viva, Sportv… ) está com um programa de desenvolvimento de roteiristas, que receceb aqui no Brasil figuras importantes da área, que já trabalharam com séries consegradas como Mad Men, Friends e CSI.

Para nós, que não queremos ser roteiristas e que somos apenas apreciadores, é uma oportunidade de ver mais entrevistas com a galera que faz os programas que tamto amamos. Na revista Monet de Maio tem uma matéria muito legal, sobre o que faz uma série ser um sucesso ou não. E vi algumas falas que resolvi compartilhar por aqui.

“Os tipos interessantes, colocados em situações realmente interessantes. A cada semana você os convida para sua casa, para sua sala de estar. Eles tem que ser quase uma versão de você.” – Barry Schkolnick (Good Wife e Law and Order)
Quando nos envolvemos com uma série ou uma novela, nos apegamos de verdade ao personagens. São pessoas que estão no nosso cotidiano. Realmente deixamos um programa tomar conta de nossas vidas. Atire a primeira pedra que não mudou o horário de sair para algum lugar porque nào podia perder um capítulo da novela. No último dia de Avenida Brasil, as ruas estavam até mais calmas.

“O ingrediente de um programa de Tv de sucesso é como posso me relacionar com a história como um telespectador. Há sempre um momento de identificação. Cada programa de sucesso, seja Avenida brasil ou Homeland tem um personagem que eu consigo me identificar” – Don Hasteld (SWAT e Witchblade)
As novelas que recentemente retrataram o subúrbio e a tal da ascensão da classe C estão aí para provar isso. Cheias de Charme e Avenida Brasil foram fenômenos de audiência por terem personagens que nos identificamos tanto, ou personagens que almejamos ser um dia. Girls é outra prova que a identificação é uma das chaves do sucesso. Enquanto víamos Sex and the City, pensávamos que gostaríamos de ter a vida de Carrie e cia. Quando vemos Girls pensamos que temos, mais ou menos, aquela vida.

“É um negócio muito difícil, então acredito que o nosso objetivo seja chamar atenção do maior número de telespectadores possível. E manter um nível de qualidade que atinja a imaginação das pessoas.” – Anthony E. Zuiker (CSI)
Gloria Perez vem recebendo crítica atrás de crítica pelos absurdos de Salve Jorge, e ela diz que o telespectador precisa voar um pouco para curtir mais a novela. Peraí Glorião, não precisamos de um realismo máximo (o pen drive da Nina tá aí para provar isso), mas precisamos acreditar na sua história e precisamos defendê-la. É criar um combo de qualidade com quantidade. Televisão precisa de audiência para sobreviver, mas não precisa subestimar a inteligência do telespectador. Avenida Brasil e Cordel Encantado, na TV aberta, e Mad Men e Downton Abbey, na TV fechada, são excelentes exemplos de programas com bons índices de audiência que prezam pela qualidade.

Esquenta

Domingos são dias chatos, tediosos e sem graça, principalmente na TV aberta que ficamos rendidos ao futebol, Fantástico, Gugu, Faustão e cia. Mas se tem um coisa boa desse dia é o Esquenta, da TV Globo, comandando pela Regina Casé. O programa estreou em esquemas de temporada em 2011, e que agora foi confirmado na grade fixa do canal em 2013.

Sou fã do programa, que na minha opinião, representa o Brasil (me perdoem o mega clichê). É a bagunça, a mistura e a pluralidade no nosso país na nossa telinha todos os domingos. Dizem que lembra um pouco do Chacrinha, mas eu com meus 22 anos, não posso afirmar isso, pois nunca vi o “Velho Guerreiro” em ação.

Enquanto muita gente só consegue criticar o Brasil e nossas mazelas de terceiro mundo, o Esquenta mostra o que a gente tem de melhor, seja na música, na literatura, ou em projetos sociais. Em seus episódios temáticos, Regina Casé e sua equipe vão da brincadeira ao assunto sério em segundos, mas sem parecer piegas ou fazendo assistencialismo. O episódio sobre carros, por exemplo, foi recheado de músicas sertanejas como “Camaro Amarelo” e “Fiorino”, mas soube ser sério para falar sobre a Lei Seca e sobre a prevenção de acidentes. Na estreia da atual temporada, Regina Casé foi até Brasília conversar com nossa presidenta sobre a rede Sarah, que virou uma referência no país. No episódio de ontem, Martinho da Vila e sua família arrasaram cantando uma versão quase jazzística do samba “O show tem que continuar”, foi de arrepiar. Mas também aproveitou que era feriado de Tiradentes para falar sobre o projeto “Dentistas do Bem”.

Uma salva de palmas à parte para a turma musical do Esquenta. Péricles, Arlindo Cruz, Mumuzinho e Leandro Sapuchy e cia comandam uma super banda que vão do axé, funk, samba, rock e pagode sem perder o bom humor. Mesmo o programa sendo gravado, conseguimos ver uma espontaneidade, que nem alguns ao vivos transmitem.

Em uma entrevista que li recentemente com a Patricia Pillar no jornal O Globo, ela fez um comentário que acho que resume muito bem a função do Esquenta:
“Eu acho que é ou deveria ser natural que o artista em geral seja alguém com desejo de mudar, interessado no outro. Porque nosso trabalho é se colocar no lugar do outro. Eu vejo o que acontece à minha volta, acredito que transformar é uma função importante do artista. Uns usam e outros não. Essa turma do Esquenta! está fazendo isso.”

O Esquenta nos faz relembrar a impotância da TV, não só como um meio de entretenimento, mas como um meio de informação a transformações. E que venham muito mais Esquentas por aí em 2013.

De maior

E vocês acreditam que Malhação já vai fazer 18 anos?! Pois é, e a novelinha, que passa por altos e baixos, continua com muito folêgo e com uma próxima temporada em produção, e já com alguns nomes do elenco connfirmados.
Passa ano e sai ano, Malhação é vista como uma escola, uma formação de atores para o horário nobre da Globo (e da Record também né?!). Alguns somem, outros explodem, e outros ficam por aí.
Pensando nisso resolvi relembrar as boas crias da Malhação, e olha que não foram poucas.

malhacao meninas

Marjorie Estiano pra mim é absoluta. Adoro essa mocinha. Na temporada protagonizada por Juliana Didone e Guilherme Berenguer, Marjorie interpretou a vilã Natasha, que ainda cantava na Vagabanda e atazana a mocinha. Marjorie roubou a cena e depois de Malhação já foi parar na novela das nove e protagonizou a novelas das seis.

Fernanda Vasconcellos começou mal. Era a mocinha chata da temporada, junto com o Thiago Rodrigues. Mas Fernanda melhorou, virou fantasma da novela das nove (Páginas da Vida), foi protagonista da novela “A Vida da Gente”, junto com a Marjorie e é uma das protagonistas da próxima novela das sete.

Bianca Bin surgiu numa péssima temporada de Malhação. Ruim para todos, melhor para ela que se destacou na novelinha. Depois ela foi direto para um papel de destaque na novela das nove “Passione”, foi protagonista do sucesso “Cordel Encantado” e hoje é a vilã de “Guerra dos Sexos”.

Nathalia Dill também não está para brincadeira. A moça de vilã de Malhação na temporada com Rafael Almeida e Sophie Charlotte, a moça foi fazer a Santinha, protagonista da novela “Paraíso”. Sua última novela foi “Avenida Brasil”, em que a moça ficou de gato e sapato do Jorginho, enquanto ele não se resolvia com a Nina.

Priscila Fantin está meio parada, tirou um tempo para se dedicar ao papel de mãe,
mas a moça já foi protagonista das seis (“Alma Gêmea), das sete (“Sete Pecados”) e das nove (“Esperança”), por isso, acho mais do que justo ela entrar nessa lista.

malhacao meninos

Agora falando dos meninos, o primeiro da lista tinha que ser o André Marques, o eterno Mocotó. André engordou, emagreceu e engordou de novo. Não fez nenhum papel de destaque depois do Mocotó, mas está de segunta a sexta em nossas casas como apresentador do Vídeo Show.

Bruno Gissoni. Ahhh como você é um querido. Carisma em pessoa o moço hein?! Depois de uma temporada meio sem graça da novelinha Bruno foi direto para “Avenida Brasil” e para os nossos corações. Para os saudosos do Iran, Bruno pode ser visto em “Flor do Caribe”, como o pescador Juliano.

Caio Castro foi descoberto em um concurso do Caldeirão do Huck. Inclusive o concurso era para premiar um menino e uma menina, mas os meninos roubaram a cena e ganharam um papel em Malhação. Caio chegou para pertubar o coração de Sophie Charlotte e chegou chegando. Ele marcou presença em novela das sete e das nove e hoje está de férias da TV (poxa vida!).

Humberto Carrão nem seria considerado um sucesso assim, mas eu gosto tanto dele que resolvi colocá-lo por aqui. Ele fazia o vilão na temporada com a Bianca Bin, mas agradou tanto que acabou fazendo par com a mocinha no final. Humberto vai ser um dos protagonistas da próxima novela das sete. Ainda bem, já estava com saudades dele.

E para encerrar, direto do túnel do tempo, fui buscar o Bruno de Luca. Sim o moço não debutou na TV em Malhação, mas ficou durante as três primeiras temporadas no papel do Fabinho. E hoje ele é quase onipresente no nossa TV, seja na Globo, ou no Multishow.

E foi difícil pra caramba fazer essa seleção, então ficam as menções mais do honrosas: Camila Pitanga, Caroline Dieckman, Luana Piovani, Luigi Barricelli, Samara Felipo, Nivea Stelmann, Ludmila Dayer, Thiago Rodrigues, Sophie Charlotte, Fernanda Rodrigues, Thais Fersoza, Daniel de Oliveira, Nathalia Lage, Fernanda Souza e por aí vai…