Só mais um post sobre The O.C.

The O.C. me deixou inspiradíssima!!!!! E quando eu falei que ia encher vocês de OC essa semana eu não estava mentindo.
Vi que vários sites e blogs fizeram matérias comemorativas dos 10 anos de The O.C. Pelo visto a série deixou boas lembranças para todo mundo.
Depois de melhores momentos e melhores músicas, estava faltando os melhores episódios. É para rever todos agorinha.

Piloto 1.01
Sim, O.C. foi daquelas séries apaixonantes que te conquistam no primeiro episódio. Assim sem mais nem menos, é uma coisa arrebatadora. Já de cara somos apresentados aos personagens e já entendemos como funciona a dinâmica familiar entre os Cohen e os Coopers.

The Escape 1.07
The O.C. adorava uma viagem e começou com pé direito em TJ, no México! E como o que acontece no México, fica no México o desbunde foi geral e Marissa já foi pra overdose. E Summer e Seth já iniciavam seu romance de gato e rato que nós amávamos.

The Homecoming 1.11
Amo esses feriados americanos, eles sempre rendem bons episódios hahahahahaha! Cono Thanksgiving em Orange County não foi diferente, Enquanto Marissa conhecia o passado de Ryan em Chino, Seth, pela primeira vez na vida tentava lidar com duas mulheres ao mesmo tempo. Isso sem falar em Caleb e Julie, o casal terror tentando se aproveitar da ceia dos Cohen.

The L.A. 1.22
The O.C. não se levava muito a sério e era cheio de referências e metalinguagem. The Valley, série fictícia preferida da Summer era exemplo disso, já que era uma paródia da própria série. Nesse episódio nosso quarteto vai para Los Angeles numa festa do ator do The Valley. No meio do caminho, eles encontram a tia do Seth trabalhando de stipper, Luke está pegando a mãe da Marissa, Ryan e Marissa estão quaaaaaase voltando, e até Paris Hilton deu uma pinta no episódio.

The Ties That Bind 1.27
Pra fechar a primeira temporada com chave de ouro. Ryan estava mais do que adaptado, mas Teresa chegou para bagunçar. E ele foi embora e a gente ficou com aquele gostinho triste…

The Mallpisode 2.15
A premissa é mais do que batida: o shopping fechou e o nosso quarteto ficou preso lá dentro. Seth e Summer tinham acabado de reatar, e Marissa e Ryan estavam voltando a ser amigos. Muitos corações para esse episódio.

The Return of the Nana 2.21
Outra viagem inspirada. Chorei de rir com Seth Cohen e sua interação com os velhinhos de Miami. E o Trey, irmão do Ryan, abusou da boa vontade da Marissa e tentou se aproveitar da moça…

The Aftermath 3.01
Quando a segunda temporada acabou o choque foi total. E a terceira começou com o pé direito, pena que se esbarrou pelo caminho. Mas nesse episódio quando o nosso quarteto foi passear de barco, nós sabemos exatamente porque amamos OC.

The Chrismukk-huh? 4.07
Uns dizem que a quarta temporada de O.C. foi um terror, eu acho exatamente ao contrário. Marissa era pesada demais. A quarta temporada foi mais leve e alegre e nesse Chrismukkah, Ryan e Taylor vão parar em um universo paralelo, onde Ryan não tinha aparecido em Orange County. Criatividade pura.

The Night Moves 4.15
Amo, amo, amo esse episódio. Depois de um terremoto todos os nossos amigos de Orange County precisam encontram um lugar seguro, alguns como Ryan e Kiki estão machucados e precisam ir para o hospital. Nesse episódio vemos cenas tão bonitas e fofas de amizade e cumplicidade. Seth e Ryan se tornam irmãos de sangue e todos estão são e salvos.

Quando a música faz a diferença

The OC tinha uma trilha sonora espetacular. A série foi de extrema importância para bandas como The Killers, Modest Mouse, Death Cab, Rooney e outros, inclusive muitos apareceram tocando na série. Da Rolling Stone ao New York Times a trilha sonora era motivo de muitos elogios. Gwen Stefani e U2 lançaram músicas suas na série, tamanha era a repercussão.
Então nada mais justo do que fazer um top 10 momentos musicais da série. Foi difícil pra caramba, só digo isso.

1) Dice – Finley Quaye
No episódio do ano novo, Ryan correu contra o tempo para alcançar Marissa e falar o tão esprado “I love you” para a moça. E essa música combinou perfeitamente.

2) Hide and Seek – Imogen Heap
Imogen Heap emprestou várias músicas para The O.C. e essa é triste que só, assim como foi o final da segunda temporada, que foi cheio de desgraça.

3) Honey and The Moon – Joseph Arthur
Sou apaixonada por essa música. Pra mim uma das melhores cenas da primeira temporada. Logo no primeiro episódio Ryan deixa Orange County com um gostinho de quero mais, e ainda bem que ele volta. Josh Schwartz, criador da série, afirmou que esse foi um dos momentos musicais preferidos dele na série, que essa música foi essencial para a construção da cena.

4) Hallellujah – Imogen Heap e Jeff Buckley
Essas duas versões marcaram momentos muito importantes para série. Na voz de Imogen Heap, foi a morte da Marissa. Já com Jeff Buckley foi o final da primeira temporada. Momentos tristes, que provocaram muitas mudanças.

5) Life is a Song – Patrick Park
Pra finalizar com chave de ouro.

6) Speeding Cars – Imogen Heap
Queria me formar de novo só para tocar essa música. Um dos últimos momentos do quarteto junto.

7) Maybe Im Amazed – Jem
Amo essa cena do Ryan e da Marissa dançando e ele falando que tem que ir embora. É de cortar o coração, Marissa, mesmo problemática, entende que tem que deixá-lo.

8) If you Leave – Nada Surf
Quase a música tema da Anna e do Seth. Casal que nunca que nunca vingou (ainda bem), mas essa música era fofa!

9) Champagne Supernova – Matt Pond PA
Fã que é fã, quando escuta essa música lembra do beijo homem aranha. Essa música é unanimidade entre os fãs de Seth e Summer.

10) Forever Young – Youth Group
Como todo casal que se preze Marissa e Ryan tinham a sua trilha sonora. Pra mim esse foi um dos últimos momentos fofos enquanto eles ainda eram um casal.

California – Phantom Planet – menção honrosa
Quando a gente escuta essa música a gente já se imagina dirigindo um conversível com os cabelos ao vento na California. Ou só eu acho isso?

Foi muito difícil fazer esse filtro. Wonderwall, Hello Sunshine, Paint the Silence, Move On, Orange Sky, Shaking, Goodnight and Go, Cool, Smile Like You Meant… Ufa. Isso porque eu nem pensei muito.

Direto da Califórina

E me dei conta que minha paixão por séries começou há exatamente 10 anos.
oc1
No dia 05 de agosto estreou The O.C. a minha série querida. E depois a vida nunca mais foi a mesma hahahahahahaha.
E para comemorar dez anos nada melhor do que um Top 10 dos melhores momentos da nossa série querida!!!
De Captain Oats a Princess Sparkle, OC era maravilhosa e é mais do que merecido esse top ten.

1) Who are you? Whoever you want me to be. – Piloto 1.01

Depois desse diálogo ninguém tinha mais dúvidas que Marissa e Ryan formariam o casal 20 de The O.C. Só não contavam com Seth e Summer roubando todos os holofotes. Na segunda temporada, eles até brincaram com esse diálogo, fofo até dizer chega.

2) Welcome to The OC bitch.- Piloto 1.01

Frase clássica. Acho que foi o início de uma bela amizade. Depois que Rayan defendeu Seth de uma briga essa dupla ficou imbatível. E de novo, na segunda temporada eles fizeram uma brincadeira com a frase. Adoro seriado que relembra o fãs dos bons momentos.

3) Chrismukkah – The Best Chrismukkah Ever 1.13

I’ve got Jesus and Moses on my side, man.”
Seth criou a melhor festividade do mundo.

4) Seth Bebado – Family Ties 2.07

Talvez não seja um momento tão marcante, mas eu achei tão engraçado, mas tão engraçado, que me marcou e entrou na lista.

5) Beijo homem aranha – The Rainy Day Women 2.14

Clássicos dos clássicos do melhor casal. A gente torceu muito, a gente esperou muito, mas foi uma volta e tanto para o casal mais fofo da TV. OC levou o povo geek a outro nível, com tantas referências que nem a gente entende.

6) Final primeira temporada – The Ties That Bind 1.27

Com uma primeira temporada perfeita, com 27 episódios o seu desfecho foi memorável. E nos levou de volta ao começo.

7) Internação da Kiki – The Dearly Beloved 2.24

Kiki foi mãezona responsável, até que não segurou o copo e entornou o goró. Em uma cena de dar dó Seth, Ryan, Sandy e Hailey fazem imploram para ela ir na rehab se tratar.

8) Conversa pós terremoto, Ryan e Seth – The Night Moves 4.15
Para distrair Ryan, Seth resolve fazer um flashback dos melhores momentos vividos pela dupla. A conversa, no penúltimo episódio da série foi um brinde aos fies telespectadores de OC. (infelizmente não achei nenhum vídeo dessa conversa, vai ter ue ficar na memória mesmo).

9) Morte da Marissa – The Graduates 3.25

Seria o começo do fim? Marissa, a menina problema teve um trágico fim e levou com ela uma legião de fãs indignados. A cena é de cortar o coração e olha que nunca fui fã de Marissa Cooper. E a música deu um tom ainda mais especial.

10) O fim – The End’s Not Near, It’s Here 4.16

Com um final igual a final de novela OC teve um último episódio cheio de clichês. Mas vamos combinar que era exatamente isso que esperávamos. “California here we come, right back where we started from.”

california

Esse post me deixou nostálgica pra caramba. Se preparem, porque essa semana vou encher vocês de The O.C.

ryan seth

Maratona. Fazer ou não fazer, eis a questão.

Estou numa fase 100% Friday Night Lights. O que me deixa doida, porque o certo é cada dia uma série nova, dando um respiro entre os episódios. Mas sempre tem aquela série safada que te pega e não te larga de jeito nenhum. E fica a grande questão: fazer ou não maratona?

A Netflix não ajuda nem um pouquinho o nosso vício quando cria uma série e disponibiliza de uma vez só todos os episódios. Mas tem vezes que uma série é tão boa que você quer economizar, para não acabar logo. Me arrependo muito de ter visto as três temporadas de Downton Abbbey em uma semana. Downton é o tipo de série que você tem que parar e absorver o que está acontecendo. Assim como Mad men, que tem um ritmo mais lento por natureza.

Já as séries de comédia, que em geral são de 20 minutos te convidam para meter o pé na jaca e fazer maratona. Quem nunca viu uns cinco episódios de Friends seguindos? É que nem salgadinho da Elma Chips, impossível vez um só. How I met your mother também entra nessa categoria.

Quando comecei a ver Homeland a primeira temporada já estava toda disponível, eu parecia uma cracuda (com o perdão do termo) que só queria saber o que Carrie iria fazer. Uma coisa horrível.

Já com Greys Anatomy eu larguei de mão as primeiras temporadas e me joguei de cabeça da quinta em diante enunca consegui fazer maratona. Glee é outra que não consigo maratonear, é meio cansativo, tem que ser um episódio por vez mesmo.

Outra praga é quando aquela sua caixinha de DVD chega fresquinha do correio, fica difícil de resistir.

Tenho uma lista de séries que PRECISO ver (Breaking Bad, Dexter, Game of Thrones, The Amreicans, Scandal e Sopranos), mas não consigo, porque cismei com Friday Night Lights, quase um atraso de vida.

Díficil o desapego, mas preciso praticá-lo.